Blog Biologia – Danbio!

O melhor Blog site de biologia do Brasil

Respostas dos Exercícios – 2° Ano Cap. 19

CAPÍTULO 19 – MOVIMENTO E SUPORTE DO CORPO HUMANO – GUIA DE ESTUDO

1. Músculos são órgãos constituídos basicamente por tecido muscular, cujas células são especializadas em se contrair. Eles são responsáveis por cerca de metade da massa corporal de uma pessoa saudável. A locomoção, a movimentação de partes específicas do corpo, a circulação do sangue nos vasos sanguíneos, o deslocamento do alimento no tubo digestório, a eliminação de saliva pelas glândulas salivares, a eliminação de urina etc. são alguns exemplos de ações que dependem da atividade muscular. Os músculos podem ser comparados a “motores” que transformam a energia dos nutrientes em força, permitindo a movimentação do corpo.

2. As extremidades de um músculo esquelético estão geralmente “ancoradas” em ossos, que servem como pontos de apoio para a ação muscular. Os músculos esqueléticos atuam quase sempre em duplas, com movimentos antagônicos: enquanto a contração de um deles provoca movimento em um sentido, a contração do outro provoca movimento em sentido contrário.

3. A contração de uma fibra muscular esquelética segue a “lei do tudo ou nada”, ou seja, ou a fibra contrai-se totalmente, ou não se contrai. Assim, se o estímulo nervoso for suficientemente intenso para estimular a fibra nervosa, ela se contrai com o máximo de sua capacidade; se o estímulo não for suficientemente forte, a fibra simplesmente não se contrai.

4. O grau de contração de um músculo depende da quantidade de fibras que são estimuladas. Quando o estímulo nervoso é fraco, só algumas fibras são estimuladas e o resultado é uma contração fraca do músculo. No caso de uma estimulação forte, muitas fibras musculares são estimuladas simultaneamente e a contração do músculo é intensa.

5. Denomina-se tônus muscular o estado permanente de atividade, ou tensão muscular, que todo músculo estriado esquelético sempre apresenta e que é particularmente importante na manutenção da postura corporal. A prática regular de exercícios físicos aumenta o tônus muscular, enquanto a vida sedentária diminui o tônus, prejudicando a postura corporal. Estados de tensão emocional podem aumentar exageradamente o tônus de certos músculos, produzindo a sensação física de tensão muscular. Nessa condição, gasta-se mais energia do que o normal, o que causa a sensação de cansaço.

6. Contração isotônica (do grego /só, igual, semelhante, e tónikus, força) é aquela em que há encurtamento do músculo durante a contração. Por exemplo, quando flexionamos o braço para suspender uma sacola, nosso bíceps contrai-se isotonicamente. Quando a contração de um músculo não causa seu encurtamento, falamos em contração isométrica (do grego /só, igual, semelhante, e metrikós, medida). Os eventos moleculares na fibra muscular são os mesmos na contração isotônica e na contração isométrica.

7. Durante um exercício muito intenso, o gás oxigênio que chega aos músculos pode não ser suficiente para suprir as necessidades respiratórias das fibras musculares. Nesse caso, elas passam a produzir ATP por meio da fermentação láctica. Esse processo, embora menos produtivo que a respiração aeróbica, garante o suprimento de energia para a contração muscular em situações de emergência.

8. Esqueleto é o conjunto de peças ósseas e cartilaginosas que dá sustentação ao corpo. Ele protege os órgãos internos e participa da movimentação do corpo, servindo de ponto de apoio para a ação dos músculos esqueléticos. Além dessas funções, o esqueleto atua como reserva de cálcio e como local de formação das células do sangue.

9. Uma articulação óssea é o local onde dois ossos fazem contato. No crânio, por exemplo, as articulações são fixas e os ossos estão firmemente unidos, formando uma caixa óssea resistente. Em outras articulações, denominadas articulações ósseas, os dois ossos em contato podem movimentar-se um em relação ao outro É o que ocorre na articulação do braço e do antebraço. Ligamentos são cordões resistentes, constituídos por tecido conjuntivo fibroso, firmemente aderido ao periósteo e que mantêm no lugar os ossos de uma articulação.

10. O esqueleto axial é constituído pêlos ossos da cabeça e da coluna vertebral, incluindo as costelas; o esqueleto apendicular é constituído pêlos ossos dos braços e das pernas; as cinturas articulares são os conjuntos de ossos que unem o esqueleto apendicular ao tronco.

11.0 tronco é formado pela coluna vertebral, pelas costelas e pelo osso esterno. A coluna vertebral, popularmente conhecida por espinha dorsal, é constituída pelas vértebras. Elas são denominadas vértebras cervicais na região do pescoço, vértebras

torácicas na região do tórax, vértebras lombares na região do abdome e vértebras sacrais na extremidade posterior da coluna. Cada vértebra torácica está ligada a dois ossos em forma de arco, as costelas. Os sete pares de costelas superiores unem-se por cartilagens ao esterno, um osso achatado localizado no meio do peito. Os três pares de costelas seguintes são mais curtos e suas extremidades prendem-se, também por cartilagens, às costelas acima delas. Os dois últimos pares de costelas terminam em pontas livres e, por isso, são chamadas de costelas flutuantes, ou costelas falsas.

12. Cada um dos membros superiores é composto do braço, do antebraço, do pulso e da mão. O osso do braço é o úmero, que se articula, no cotovelo, com os ossos do antebraço, o rádio e a ulna. O pulso é formado por ossos pequenos e maciços, os ossos carpais; a palma da mão é formada pêlos ossos metacarpais, e os dedos, pelas falanges. O esqueleto dos membros superiores prende-se ao esqueleto axial por meio do cíngulo dos membros superiores, constituído pela escápula e pela clavícula. A escápula (ou omoplata) é um osso grande e chato, com forma triangular, localizado na parte superior das costas. A clavícula é um osso em forma de bastão curvo, situado na parte superior do peito.

13. Cada um dos membros inferiores é composto da coxa, da perna, do tornozelo e do pé. O osso da coxa é o fêmur, o mais longo do corpo. No joelho, o fêmur articula-se com os dois ossos da perna, a tíbia e a fíbula. A região frontal do joelho é protegida por um pequeno osso, a patela. O tornozelo é formado por ossos pequenos e maciços, os ossos tarsais; a planta do pé é formada pêlos ossos metatarsais e os artelhos (ou “dedos dos pés”), pelas falanges. Os membros inferiores ligam-se ao esqueleto axial por meio do cíngulo dos membros inferiores, conhecido popularmente como bacia. O cíngulo dos membros inferiores é formado pelo osso sacro e por um par de ossos ilíacos, cada um deles resultante da fusão de três ossos: o ílio, o ísquio e o púbis. O osso ilíaco possui uma concavidade onde se encaixa perfeitamente a “cabeça” arredondada do fêmur.

About these ads

19/04/2009 - Posted by | 2° Ano Biologia, Exercícios 2° Ano

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: